Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018
Discussões
Vereadores querem maior participação da Câmara em decisões do Conselho de Trânsito

Vice-presidente do Legislativo, André Viana quer que todas as reuniões do grupo aconteçam na Câmara

Tatiana Santos Publicado em 12/02/2018 - 17h11

O Conselho Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT) se reuniu na semana passada, mas a tão aguardada divulgação das planilhas de custo da Transportes Cisne, não aconteceu. O documento é o que baliza o pedido da empresa para aumento da passagem de ônibus em Itabira, dos atuais R$ 3,65 para R$ 4,45. A possível mudança encontra resistência entre vereadores. No último encontro, André Viana (Podemos) e Weverton Vetão (PSB) reivindicaram maior participação da Câmara nas decisões do CMTT.

As planilhas da Cisne são examinadas pela Transita. O setor produz um relatório e encaminha ao Conselho de Trânsito, responsável por deliberar sobre o aumento. A palavra final, no entanto, é do prefeito Ronaldo Magalhães (PTB) que pode confirmar ou ir contra a decisão dos conselheiros.

O vereador André Viana disse que encaminhou um ofício ao prefeito pedindo que as reuniões do CMTT sejam feitas permanentemente na Câmara de Vereadores toda primeira quarta-feira do mês, “para haver transparência e maior participação popular”. Por decreto, cabe ao chefe do Executivo definir onde ocorrerão esses encontros, já o Conselho se encarrega da aprovação.

O vereador acrescentou que o CMTT é responsável não somente pela discussão da passagem do transporte coletivo, mas também por outras várias questões, como acessibilidade, mobilidade, vias e avenidas, pontos e linhas de ônibus. “A gente quer cobrar não só da Cisne, mas também cobrar as responsabilidades do governo em relação a obras, Transita, às vias, linhas de ônibus. E pretendemos participar de todas as reuniões para que a gente veja a execução”, afirmou.

O presidente do CMTT, Jairo da Silva Ferreira, informou que na reunião anterior do CMTT, em janeiro, houve divergência de entendimentos acerca do pedido do vereador André Viana. Ele defendeu que apenas a discussão sobre as planilhas aconteça na Câmara. “Na verdade, a intenção do Conselho seria de fazer uma única reunião na Câmara para tratar dessa questão da tarifa, por ser uma questão polêmica, de interesse público. Então, fizesse esta lá, só esta”, argumentou.

Mais vereadores

Na reunião de janeiro do CMTT, outros vereadores acompanharam a discussão sobre o aumento da passagem. Além de Vetão e André Viana, Agnaldo “Enfermeiro” (PRTB), Decão da Loteria (PMDB) e Weverton Júlio “Nenzinho” (PMN), se mostraram preocupados com a situação.

O representante do Conselho de Transportes e Trânsito na Câmara, Agnaldo Enfermeiro, alegou que a tabela apresentada é abusiva. Para ele, o aumento acarretaria, principalmente para a população menos favorecida, em uma dificuldade de pagar pelo transporte coletivo.

LEIA TAMBÉM


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.