Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019
Processo
Reunião entre Vale e Ministério Público do Trabalho discute indenizações para Brumadinho

Os compromissos firmados independem da quantia de R$ 100 mil paga pela Vale

Publicado em 09/02/2019 - 17h23

Em Belo Horizonte, a mineradora Vale e o Ministério Público do Trabalho (MPT) se reuniram para propor negociações e parâmetros de indenização dos trabalhadores falecidos em decorrência do rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).

Na conversa, a empresa assumiu o compromisso de arcar com plano médico para os familiares dos trabalhadores próprios e terceirizados, no regime de credenciamento, com abrangência em todo o Estado de Minas Gerais, sendo vitalício para as viúvas(os) ou companheiras(os) e até 22 anos para os dependentes.

Os compromissos firmados independem da quantia de R$ 100 mil paga pela Vale.Confira os itens da proposta concreta:

-Garantia de emprego ou salário para os empregados de Brumadinho: até 31/12/2019.

– Danos materiais: para fins de acordo imediato, a Vale propôs um pagamento mensal correspondente a 2/3 de 1 (um) salário mensal líquido do trabalhador até a data em que ele completaria 75 anos.

-Danos morais: Para fins de acordo imediato, indenização contemplando os parentes mais próximos, da seguinte forma:

  1.    Cônjuges ou companheiras(os): R$ 300 mil;
  2.    Filhos: R$ 300 mil para cada um;
  3.    Pai e mãe: R$ 150 mil para cada um;
  4.    Irmãos: R$ 75 mil para cada um.

-O item 1 (garantia de emprego ou salário) e plano médico.

– Atendimento psicológico aos trabalhadores até a alta médica.

-Auxílio-creche de R$ 920,00 considerando os filhos de trabalhadores de até 3 anos.

-Auxílio-educação R$ 998,00 para filhos de trabalhadores até a data em que completarão 18 anos.

 


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.