Sábado, 25 de Maio de 2019
vitória sobre a leucemia
Com uma chance em 100 mil, nova-erense consegue doador de medula óssea e comemora vitória

Gabriela teve a doença pela primeira vez em abril de 2015. Fez todo o tratamento quimioterápico, que terminou em outubro de 2017. Porém, em abril deste ano, a enfermidade voltou

Tatiana Santos Publicado em 26/12/2018 - 01h23
Fotos: Divulgação

Após passar um ano de 2018 difícil, lutando contra a leucemia, a jovem Gabriela Sena, conhecida por Gaby, de Nova Era, já vê 2019 como um ano de retomada. Isso, porque apesar de as chances de encontrar um doador de medula óssea compatível ser de apenas uma para cada 100 mil pessoas, surpreendentemente, ela conseguiu um doador.

E não seria por mero acaso. Conforme comenta, foi a fé que removeu sua montanha. “A fé e as pessoas que se mobilizaram para ajudar, foram essenciais para esse resultado. Com certeza, não só a minha fé foi importante, mas a de todas as pessoas que se mobilizaram. Com isso foi, e está sendo, muito importante”, relata a jovem.

Gabriela teve a doença pela primeira vez em abril de 2015. Fez todo o tratamento quimioterápico, que terminou em outubro de 2017. Porém, em abril deste ano, a enfermidade voltou. Desde então, Gaby aguardava um doador de medula óssea. Amigos e parentes se mobilizaram e criaram campanhas para incentivar pessoas à doação.

Mas, a notícia de que o hospital havia encontrado um doador compatível veio em agosto deste ano, o que a deixou surpresa e muito alegre. Ela resume: “Quando soube que consegui tão rápido [o doador de medula], fiquei muito feliz”.

Nova fase

Até fazer o procedimento do transplante, ela teve que receber sangue, tanto que amigos e até desconhecidos participaram da mobilização, que foi essencial para a sobrevida da jovem. O último dia 20 de setembro foi um divisor de águas para Gabriela: ela foi transplantada, o daria a ela uma nova chance de viver. No dia 17 de outubro, ela teve alta. Apesar das pequenas restrições atuais, devido ao pouco em que fez o transplante, Gaby já se sente bem melhor. “Aos poucos, estou me recuperando. Está dando tudo certo, graças a Deus!”, se empolga.

Com positividade, a moça relembra momentos difíceis, no pico da leucemia, quando nem mesmo conseguia andar, e comemora as pequenas vitórias dia após dia. “Eu percebo que a cada dia melhoro um pouco mais. Tive fases em que eu não tinha força nem para andar, era uma dificuldade. Hoje em dia, já ando normalmente, e aos poucos, vou retomando minha vida normal”.

Gabriela relata que este Natal terá um gostinho diferente, já que depois da cirurgia não viu praticamente ninguém, entre parentes e amigos. Agora, é o momento de reencontros para matar as saudades. E Gaby já faz planos para o ano que vai iniciar, não somente para ela, mas para pessoas que lutam contra a mesma doença: “Espero que em 2019 eu possa retomar minha vida normal, voltar para minha cidade, para a escola e rever meus amigos! Que não só eu, mas todos que passam por alguma luta, sejam curados e voltem a ter uma vida normal também”, diz a guerreira, com a esperança de quem tem toda vida pela frente e sede de viver.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.