Quarta-feira, 24 de Abril de 2019
PORTO SECO
Projeto que inclui ferrovia e porto prevê investimento de R$ 56 milhões em Santa Maria de Itabira

Projeto prevê Unidade de Transbordo e Armazenamento de Cargas no município em área de 200 mil metros quadrados

Publicado em 16/01/2019 - 16h47
Projeto contempla ferrovia e um porto no Espírito Santo - Foto: Reprodução projeto

Cidade que vive basicamente do comércio, Santa Maria de Itabira aparece no projeto de uma empresa especializada em portos, a Petrocity, para sediar uma Unidade de Transbordo e Armazenamento de Cargas, uma espécie de porto seco. O investimento estimado: R$ 56 milhões, só no município. A estrutura de movimentação de cargas integra um projeto audacioso, que inclui a construção de uma ferrovia de 553 km, ligando São Mateus, no Espírito Santos, a Sete Lagoas, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

De acordo com dados divulgados pela empresa, só a Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo está orçada em R$ 6,5 bilhões, obra que deve gerar em torno de 4 mil empregos. Em entrevista à imprensa capixaba, o presidente da empresa, José Roberto Barbosa da Silva, disse que o projeto preliminar já foi apresentado ao Governo Federal e está sendo detalhado.

O objetivo, segundo ele, é transportar diversos tipos de cargas, como grãos, celulose, algodão, eucalipto, contêineres, veículos, produtos siderúrgicos, dentre outras. A origem dos carregamentos são as regiões Norte e Nordeste do Espírito Santo, Minas Gerais, Sul da Bahia e Centro-Oeste do Brasil.

Projeto inclui portos secos em cidades estratégicas – Foto: Divulgação

Porto mais adiantado

O projeto do porto no litoral norte do Espírito Santo está mais adiantado e independe da ferrovia. Começou a ganhar evidência em 2013, atraiu atenção de um príncipe árabe – que depois desistiu do negócio – e acabou sofrendo alterações no cronograma. Com os processos de licenciamento em andamento, a Petrocity retoma as discussões, diz que os contratos com as empresas responsáveis pelas obras já estão assinados e estima início da construção ainda este ano.

Sobre a ferrovia

A respeito da estrada de ferro, o presidente José Roberto disse que foi procurado por “um grande investidor internacional que pediu um estudo para a implantação da ferrovia no norte do estado, uma ferrovia moderna, com bitola de 1,6 metro, locomotivas elétricas, vagões de dimensões maiores e um traçado favorável interligando São Mateus a Sete Lagoas”.

“Este estudo preliminar e conceitual foi feito, apresentado ao Governo Federal e agora estamos avançando no detalhamento. Acreditamos que a viabilidade econômica do projeto é muito grande. Estaremos levando uma condição de operação de cargas a toda a grande Belo Horizonte e ao estado de Minas Gerais como um todo, disseminando o conceito que vem sendo falado a nível de Brasil que é a interiorização da economia, a integração regional e a ocupação da capacidade ociosa das empresas”, disse o presidente da Petrocity.

Em entrevista a DeFato Online, o prefeito de Santa Maria de Itabira, Reinaldo das Dores Santos, afirma que a expectativa para a cidade é a melhor possível. “Estou acreditando muito. Acho que é um projeto que tem tudo para sair do papel e bem mais rápido do que a gente imagina”, declarou.

No município, o projeto é enxergado com esperança. Tanto que um grupo com cerca de 20 empresários partirá da cidade em direção ao Espírito Santo nesta quinta-feira, 17 de janeiro, para uma reunião sobre a criação da ferrovia. O encontro servirá para apresentar detalhes do plano.

*A entrevista completa com o prefeito Reinaldo das Dores Santos pode ser conferida na edição de janeiro do Jornal DeFato. 


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.