Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019
oportunidade
Prefeitura e Instituto Tecendo Itabira oferecem capacitação em costura, artesanato sustentável e bordado

Serão duas turmas com 90 alunos, divididos nos turnos matutino e vespertino e com o início das aulas para a primeira turma no dia 11 de março

Publicado em 10/02/2019 - 14h44

A Prefeitura de Itabira por meio do Termo de Fomento está oferecendo, em parceria com o Instituto Tecendo Itabira, a oportunidade para interessados aperfeiçoarem profissionalmente nas áreas de costura, artesanato sustentável e bordado. Depois do curso, o documento prevê a criação de um núcleo cooperativo de trabalho voltado para o artesanato sustentável e costura, com a finalidade de desenvolver o empreendedorismo e a economia solidária no município.

De acordo com o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Inovação e Turismo, José Don Carlos Alves, o objetivo da capacitação é “criar um Núcleo Cooperativo de Trabalho focado no empreendedorismo e na economia solidária em Itabira, possibilitando, desta forma, a geração de emprego, renda e capacitação para a comunidade”. São disponibilizadas 160 vagas para pessoas em condição de vulnerabilidade social (desempregados e famílias de baixa renda, por exemplo).

No entanto, em parceria com o projeto Costurando Vidas, idealizado pela promotora Giuliana Talamoni Fonoff, foram criadas mais 20 vagas para a qualificação profissional de mães e mulheres de detentos da Comarca de Itabira. “No total pretendemos qualificar profissionalmente 180 pessoas no prazo de um ano”, explicou Don Carlos.

Para o responsável pelo Instituto Tecendo Itabira, o estilista Ronaldo Silvestre, o curso é um bom exemplo onde três importantes aspectos da sustentabilidade são atendidos: social, econômico e ambiental. “No aspecto social, os participantes em situação de vulnerabilidade aprendem um novo ofício; no aspecto econômico, eles começam a gerar renda; e no que diz respeito ao aspecto ambiental, reutilizamos tecidos e resíduos têxteis que seriam descartados em aterros”, ressaltou.

Ainda segundo o estilista, o projeto cria a oportunidade de inserção no mercado de trabalho e proporciona uma nova perspectiva aos participantes para que eles possam ter mais autonomia e atuação como empreendedores. Além disso, eles podem se tornar multiplicadores de conhecimento para toda a comunidade.

“Com o conhecimento adquirido nesse curso, o aluno poderá trabalhar para empresas de uniformes e confecções, montar seu ateliê de reforma dentro de sua própria casa, ou em associação com outros profissionais criar um grupo de costura para atender a demanda de produção de rede de lojas de departamento e grandes marcas de confecções, possibilitando que essas pessoas possam empreender na área, estabelecendo renda de maneira lícita e autônoma”, disse Ronaldo Silvestre.

O curso será ministrado na sede I do Instituto Tecendo Itabira, localizado na rua Irmãos D´Caux, 238, Centro. Serão duas turmas com 90 alunos, divididos nos turnos matutino e vespertino. O início das aulas para a primeira turma será no dia 11 de março, com término previsto no dia 26 de julho. As aulas acontecem nas segundas, quartas e sextas-feiras. As oficinas contam com 280 horas/ aula de: técnicas de costura (80 h/a), trabalhos manuais (40 h/a), bordado (40 h/a), artesanato sustentável (40 h/a), design e criatividade (30 h/a), aulas complementares (20 h/a), e empreendedorismo e cooperativismo (30 h/a).

As inscrições podem ser feitas até o dia 22 de fevereiro na Universidade Aberta e Integrada de Minas Gerais (Uaitec) – avenida Duque de Caxias, 1.240, bairro Esplanada da Estação.

Outras informações podem ser obtidas pelos telefones: 3839-2522 (Uaitec) e 3835-1570 (Instituto Tecendo Itabira).


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.