Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2019
CRIME
Polícia Civil acredita ter evitado homicídios com prisões e apreensões de armas

A pedido do Ministério Público, que tomou o conhecimento das informações obtidas pelos investigadores da Polícia Civil de Itabira de que, durante diligências, um possível acerto de contas que poderia acontecer referente a uma tentativa de homicídio ocorrida no último fim de semana.

Publicado em 09/01/2019 - 09h08

A Polícia Civil, com o apoio do Ministério Público e do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), desenvolveu uma megaoperação na tarde desta terça-feira, 8 de janeiro, para cumprir mandados de busca e apreensão no Bairro Nossa Senhora das Oliveiras em Itabira. Os policiais prenderam alguns suspeitos e apreenderam várias armas acreditando ter evitado que crimes na cidade.

Segundo informações, cerca de 15 policiais em cinco viaturas participaram da operação para o cumprimento da ordem judicial que foi expedida pelo TJMG, a pedido do Ministério Público, que tomou o conhecimento das informações obtidas pelos investigadores da Polícia Civil de Itabira de que, durante diligências, um possível acerto de contas que poderia acontecer referente a uma tentativa de homicídio ocorrida no último fim de semana.

+Leia mais: Duas mulheres são baleadas dentro de carro por homens em motocicletas

De posse do mandado de busca e apreensão, os policiais cercaram o local e entraram na casa onde detiveram seis suspeitos. Durante as buscas no interior da residência foram encontradas três pistolas semiautomáticas, sendo uma de calibre 380, uma de calibre 9 mm e outra de calibre 765, além de um revólver de calibre 38 e uma espingarda cartucheira de calibre 32.

Os policiais também apreenderam munições de diversos calibres, uma porção e um pé de maconha, uma balança de precisão e vários pinos plástico vazios que são utilizados para o acondicionamento de cocaína, além de um colete balístico que pertence ao Departamento de Estradas e Rodagens de Minas Gerais (DER-MG).

Durante a ação da polícia, um dos suspeitos foi atingido por um disparo de escopeta, calibre 12, durante a tentativa de fuga, o mesmo foi socorrido para o pronto socorro em uma viatura da própria Polícia Civil. Diante do fato, os presos e os materiais apreendidos foram levados para a delegacia de Polícia Civil no Bairro Campestre onde foi feito o registro da ocorrência para que o delegado de plantão tomasse as providências previstas em lei.

O caso ainda está sendo investigado na tentativa de prender os atiradores que balearam as duas mulheres que foram as vítimas.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.