Terça-feira, 22 de Janeiro de 2019
ENTRETENIMENTO
Oficinas gastronômicas gratuitas são atração do 3º Festival Sabores do Morro em Catas Altas

Pela manhã, os professores de gastronomia do Senac-MG, Vani Pedrosa e Michel Abras, tomaram conta da cozinha para ensinar os participantes a preparar o Sanduíche de Porco no Barro.

Publicado em 15/12/2018 - 19h11

Durante o 3º Festival Sabores do Morro, na Serra do Caraça, os amantes da boa culinária poderão participar gratuitamente de oficinas de gastronomia. O evento, que começou hoje, 15 de dezembro, e termina no domingo, 16, é uma iniciativa do coletivo Sabores do Morro do distrito Morro d’água Quente, em Catas Altas.

Entre as iguarias escolhidas para as oficinas foram selecionados pratos típicos e históricos de Minas Gerais, como o sanduíche de Porco no Barro, o Arroz com Suã e Ora Pro Nobis, e a Costelinha de Barão, com taioba e angu de milho verde. Com tutoria de professores do Senac, chefs e cozinheiros locais, as oficinas possuem vagas limitadas e as inscrições serão definidas por ordem de chegada ao lado da Igreja Senhor do Bonfim.

Pela manhã, os professores de gastronomia do Senac-MG, Vani Pedrosa e Michel Abras, tomaram conta da cozinha para ensinar os participantes a preparar o Sanduíche de Porco no Barro. “Essa receita se alinha com a missão de resgate da gastronomia regional, além de ser uma marca registrada nos festivais do coletivo Sabores do Morro. É fácil de fazer e pode ser um ótimo gerador de renda”, afirma Vani Pedrosa.

Já no início da tarde, a chef Silvania Guimarães, do restaurante Rancho do Pote, coordenou a oficina de arroz com suã e ora-pro-nobis. “Para mim é um prato que tem tudo a ver com a proposta do Sabores do Morro. É uma receita que já sirvo no restaurante. E eu acho que lembra muito Minas por causa da suã, do ora-pro-nobis”, explica.

Os participantes, ainda, estão aprendendo a fazer a Costelinha de Barão com taioba e angu de milho verde, com a cozinheira Glorinha Honorato, integrante do coletivo. “É um prato simples, saboroso e exótico. É baseado na receita de um livro que um casal de amigos me deu. Sempre que faço, eu penso neles e na força que a amizade tem”, afirma Glorinha. De acordo com ela, o prato, além de agradar o paladar, é rico em nutrientes por causa dos ingredientes escolhidos e ainda remete à memória afetiva.

Sobre o Festival

Durante dois dias de evento, os visitantes vão poder apreciar diversos quitutes da culinária mineira: comidas como tropeiro, pastel e caldo de cana; vinhos, licores e cervejas artesanais. Os produtos expostos no festival são produzidos com ingredientes locais e por integrantes do coletivo Sabores do Morro. O grupo é composto por 13 empreendedores do Morro d’Água Quente que se uniram para resgatar a gastronomia típica de Minas, impulsionar a renda e movimentar o turismo da região.

Para animar os participantes, o Festival terá uma série de atrações musicais.

Programação completa e outras informações em: www.facebook.com/SaboresdoMorro/

 


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.