Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
Alerta máximo
“Não aguentei”, diz sitiante que foi preso após furar bloqueio da Vale e filmar área interditada em Barão de Cocais – VEJA O VÍDEO

Sitiante há mais de 15 anos na região do Socorro, Francisco Xavier foi preso por ultrapassar os limites de segurança estabelecidos pela Vale e pela Defesa Civil

Publicado em 12/04/2019 - 15h49

Proprietário de um sítio na região do Socorro, em Barão de Cocais, Francisco Xavier, conhecido como “Chiquinho Topógrafo”, de 70 anos, decidiu por conta e risco ultrapassar a linha de segurança da mineradora para visitar o local. Ao ser informado de que pessoas estariam entrando escondidas nas casas dos atingidos para saquear pertences, Francisco furou o bloqueio determinado na região, foi até a comunidade e gravou a situação de abandono que se encontrava a residência.

O vídeo viralizou no dia 6 de abril e, no dia 9, Chiquinho acabou preso por policiais militares. Chegou a ficar algumas horas detido. Prestou depoimento e depois foi liberado. Mas já foi avisado que será intimado para prestar novos esclarecimentos.

A prisão o deixou revoltado. “Sou dono daquele sítio há 15 anos. Quando me falaram que as casas estavam sendo roubadas, eu não pensei duas vezes e fui conferir se tinham feito o mesmo com a minha. Chegando lá, vi uma das cenas mais tristes da minha vida. Meu patrimônio abandonado, tudo o que construí com a minha família sendo tomado pelo mato e pelo tempo. Não me contive, chorei e resolvi mostrar minha indignação”, contou Francisco.

Viral

De acordo com o topógrafo, a filmagem foi repassada para alguns amigos e acabou ganhando as redes sociais. “Quando assustei, a cidade inteira já tinha visto o lamento e estava solidária comigo e minha família, mas, para a minha surpresa, acabei detido por invadir a minha própria casa. Entendo que ultrapassei os limites estabelecidos pela Defesa Civil, mas não podia ficar parado sabendo que nem a própria mineradora tem se importado com o patrimônio dos atingidos. Tenho plantas morrendo, peixes sem comida, uma piscina infestada de larvas de dengue”.

Decisão

Com o comunicado da mineradora sobre a construção de um muro no entorno da barragem, que será construído em um ano para se iniciar o processo de descomissionamento (que deve levar mais cerca de três anos), Francisco optou por abrir mão da sua propriedade e fazer um acordo com a mineradora. “Eu já procurei a agência de mediação. Sempre pensei naquele lugar pra morrer. Já estou velho, se fosse demorar um ano eu esperava, mas quatro, cinco… já é demais! Não sei se estarei vivo. Dinheiro algum pode comprar o que vivi com minha família naquele sítio, mas não tenho mais esperanças de voltar”, finalizou.

A estrutura anunciada ontem, 11, pela Vale em reunião com as comunidades das zonas de autossalvamento e secundárias terá 35 metros de altura (o equivalente a um prédio de 12 andares), 5 metros de fundação e 10 metros de espessura, com um total de 400 metros de extensão. As obras devem começar em cerca de 20 dias e gerar em torno de 300 empregos para os cocaienses.

Veja o vídeo gravado por Francisco:


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.