Segunda-feira, 22 de Abril de 2019
tropas
Museu do Tropeiro comemora 15 anos enaltecendo a cultura das tropas e a fé

Chefe da Cultura de Minas afirmou que comemorar os 15 anos do Museu do Tropeiro é uma grata celebração para toda cultura mineira

Tatiana Santos Publicado em 07/04/2018 - 21h54

Cavalos, cavaleiros e um grande púbico coroaram o 15º aniversário do Museu do Tropeiro, no distrito de Ipoema, na tarde deste sábado, 7 de abril. Arreios e muita devoção fizeram parte das inúmeras comitivas que desfilaram pelas ruas centrais do distrito.  Antes de chegarem a Ipoema, tropas passaram por Barão de Cocais, Bom Jesus do Amparo e Santa Bárbara.

Veja galeria de fotos completa da festa!

A primeira comitiva a passar em frente o museu foi a de Taquaraçu de Minas, que homenageou o tropeiro Normando Duarte, falecido há pouco mais de um ano e meio. Ele foi anfitrião das comitivas que passavam pela localidade, ex- administrador distrital e era muito querido em Ipoema. Raimundo Afonso Lima fez um discurso emocionado, ressaltando a amizade e a falta que faz a todos.

Bênção

Um dos ápices da festa, que também celebra tradições, costumes e a cultura centralizada na fé, foi a bênção dos cavaleiros e dos animais. Os tropeiros foram abençoados pelo padre Francisco Guerra e saudaram a imagem de Aparecida, exposta no palco.

Inúmeros grupos de Itabira, região e municípios adjacentes a Belo Horizonte, se encontraram no distrito. Após a solenidade, bandas se apresentaram no palco da praça.

Exaltação ao tropeirismo

Autoridades marcaram presença na abertura da festa. O secretário Estadual de Cultura, Ângelo Oswaldo de Araújo Santos, e o prefeito de Itabira, Ronaldo Lage Magalhães, enalteceram os 15 anos do evento. Em suas palavras, o chefe da Cultura de Minas afirmou que comemorar os 15 anos do Museu do Tropeiro é uma grata celebração para toda cultura mineira e o descreveu como “referência singular na museologia brasileira”.

Para ele, o local reúne a representação de cada item do universo tropeiro. “Quem visita o Museu do Tropeiro conhece muito bem a saga das tropas, dos tropeiros na formação do Brasil. Em toda parte, estiveram os tropeiros, que eram também comunicadores, pois levavam as notícias, a informação. Eles contribuíram com a expansão e a integração do Brasil”, declarou.

O secretário lembrou a importância desses grupos no desenvolvimento social e econômico de Minas Gerais, desde o tempo do ouro até o tempo do gado, sendo uma síntese de toda a cultura mineira. Ângelo Oswaldo parabenizou Itabira e Ipoema por dar a importância devida ao espaço, recordando que antigamente os museus fechavam as portas para a preservação do acervo, mas que hoje, ocorre o contrário para se compartilhar conhecimento.

Secretário de Estado da Cultura, Ângelo Oswaldo (Foto: Thiago Jacques)

Apoio da comunidade

Ronaldo Magalhães, em breve discurso, voltou ao século 19, lembrando que o local dava importante suporte aos tropeiros. “Ipoema, Senhora do Carmo, a Estrada Real, eram os caminhos dos tropeiros. Essa casa recebia naquela época os tropeiros”, resumiu. O chefe do Executivo frisou a reforma do espaço, mas garantiu que nada disso seria um instrumento histórico, cultural e turístico, se a comunidade ipoemense não tivesse abraçado a ideia.

Prefeito de Itabira, Ronaldo Magalhães (Foto: Tatiana Santos/DeFato)

 


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.