Domingo, 24 de Março de 2019
interrupção
Moradores de Nova Era interditam rodovia após interrupção de atividades de resgate voluntário na região

A partir de ontem, mais de 15 unidades de bombeiros voluntários e equipes voluntárias de resgate de Minas Gerais tiveram que suspender temporariamente suas atividades

Publicado em 03/01/2019 - 16h05
Foto: Internauta

Moradores da Baixada Pimenta, comunidade rural de Nova Era, cortada pela BR-381, interditaram a rodovia na manhã desta quinta-feira, 3 de janeiro. Cerca de 20 pessoas participaram; eles queimaram pneus e atearam fogo em madeiras, bloqueando o trânsito naquela via. A motivação teria sido a morte do idoso Luiz Fernando Serafim, de 61 anos, atropelado por uma carreta no km 322 da BR-381 na noite de ontem, 2. Os moradores teriam se revoltado pelo fato de o idoso ter ficado por mais de uma hora aguardando por socorro.

O Grupo de Atendimento Voluntário de Emergência (Gave) foi acionado, mas devido à portaria 33 do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), eles não estão cadastrados para atuar no estado. A portaria 33 dá exclusividade dos serviços de atendimentos emergenciais ao Corpo de Bombeiros.

A partir de ontem, mais de 15 unidades de bombeiros voluntários e equipes voluntárias de resgate de Minas Gerais tiveram que suspender temporariamente suas atividades. Em dezembro passado, várias instituições receberam um ofício do CBMMG, informando que, caso as atividades dos grupos de resgate voluntários continuem, a partir de janeiro 2019, essas entidades serão notificadas, multadas e até interditadas. Para evitar a punição, os voluntários tiveram que paralisar os atendimentos nas rodovias.

Atropelamento aconteceu na rodovia na noite anterior aos protestos- Foto: Thales Benício

Socorro

De acordo com a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros, em conversa com DeFato, uma guarnição do 4º Pelotão de Itabira foi até o local da manifestação nesta manhã. Eles utilizaram uma auto-bomba para  conter as chamas e forneceram apoio à Policia Rodoviária Federal e Polícia Militar, que também estavam no local.

Ainda segundo a assessoria, na noite de ontem, homens da corporação fizeram o socorro do idoso que havia sido atropelado. Conforme explicou, eles levaram a vítima para hospital Margarida, em João Monlevade, mas ele acabou morrendo.

Mais manifestação

O Serviço Resgate Voluntário de João Monlevade (Sevor) programa uma manifestação pacífica em prol da manutenção do funcionamento do serviço dos grupos voluntários de resgate em Minas Gerais. O encontro está marcado para esta quinta-feira, 3, às 18 horas. Devem participar ciclistas, motociclistas, corredores e população. A concentração será em frente a Câmara de João Monlevade. O diretor administrativo do Sevor, Saulo Amaral, informou que o objetivo da mobilização é “lutar para a derrubada da lei [Lei Estadual 22.839/2018]”.

Leia mais: Serviços de resgate voluntários são proibidos de prestar atendimentos temporariamente

 

LEIA TAMBÉM


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.