Segunda-feira, 15 de Julho de 2019
SAÚDE
Ministério da Saúde aprova terreno para serviço de radioterapia no HNSD

Próximo passo para o Centro de Alta Complexidade em Oncologia é a aprovação junto aos órgãos fiscalizadores, procedimento que deverá demorar cerca de 120 dias

Publicado em 24/04/2019 - 18h08
Técnico do Ministério da Saúde esteve em Itabira e avaliou positivamente o HNSD - Foto: ACOM HNSD

O Hospital Nossa Senhora das Dores (HNSD) recebeu na manhã de quarta-feira, 24, o gerente de projetos do Plano de Expansão da Radioterapia do Sistema Único de Saúde (SUS), Ronan Cabral, que avaliou e aprovou a área de 1.600 m² para a construção do prédio que abrigará a radioterapia. Com esse serviço, a instituição expande a oferta de tratamento do câncer e se torna um Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon), já que atualmente oferece o tratamento de quimioterapia e cirurgias oncológicas.

+ Leia mais sobre o processo de instalação da radioterapia no HNSD!

Em uma reunião técnica, que contou inclusive com a presença do prefeito Ronaldo Lage Magalhães (PTB), o provedor do HNSD, Vaquimar José Vaz, apresentou ao representante do Ministério da Saúde toda a estrutura do hospital, bem como a área onde será construída o centro de radiologia.

O terreno fica em frente ao prédio da hemodiálise, onde atualmente é o estacionamento interno do hospital. A área construída chegará a 1.200 m². Deste total, 208 m² devem ser destinados à construção de um bunker, que abrigará o acelerador linear utilizado no tratamento radioterápico. 

Após avaliar o terreno, Ronan Cabral disse que o processo de construção do centro de tratamento entrará em fase de aprovação junto aos órgãos fiscalizadores, como a Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) e a Vigilância Sanitária (Visa), procedimento que deverá demorar cerca de 120 dias. Com a aprovação os projetos, as obras podem ser iniciadas, com o prazo de conclusão em 12 meses. 

Técnico conversou com a direção do hospital – Foto: Acom HNSD

“A área está condizente com os projetos apresentados e está apta para receber as obras e, após a licitação, são 12 meses para a execução”, garantiu o representante do Ministério da Saúde. 

Em sua apresentação, Ronan Cabral informou que dos 6 mil novos casos de câncer que surgem no país por ano, 80%, em algum momento, precisam passar pelo tratamento da radioterapia. Por isso, alertou, é necessário a construção deste centro oncológico “o quanto antes” em Itabira para que a demanda da região seja atendida. 

“Esse equipamento [que será instalado no HNSD] tem uma capacidade de tratamento em três turnos de até 120 pacientes [oncológicos]. Então, se você trabalhar em dois turnos tratará 70 pacientes por dia. De acordo com os dados do hospital, a média é de 220 pacientes. Acredito que, a partir da inauguração da radioterapia, a fila de atendimento no município tenha terminado”, avaliou o gerente. 

O projeto de construção do centro de tratamento radiológico será custeado pelo Governo Federal, por meio Ministério da Saúde. Ao todo, a previsão total de investimento é de R$10 milhões.

Agilidade

O prefeito Ronaldo Magalhães acompanhou a visita técnica representante do Ministério da Saúde pela manhã. Ele destacou a necessidade de agilizar o processo para que o serviço seja prestado em Itabira o quanto antes.

“Precisamos de pressa. Existem diversos municípios que necessitam da radioterapia, então temos que acelerar este projeto e aproveitar que existe um orçamento definido para a obra em Itabira dentro do contexto do Ministério da Saúde. Assim, teremos mais tranquilidade e garantia de contarmos com o serviço”, disse Ronaldo Magalhães.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.