Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018
MORA NOS ESTADOS UNIDOS
Marceneiro revitaliza espaço abandonado e promove arte em Nova Era

Marceneiro de profissão e artista, ele “adotou” e transformou um espaço sujo, que servia como ponto de usuários de drogas e uma escadaria, em um local de visitação no bairro Colina

Tatiana Santos Publicado em 03/01/2018 - 06h55

Imagine um espaço abandonado, sujo e sem vida numa cidade de interior. Agora, pense nesse mesmo lugar iluminado, bem mantido e com aspecto alegre. Pois esse antes e depois existe na vizinha Nova Era, graças à dedicação e criatividade de um valadarense, que cresceu em Nova Era e mora em Nova Jersey, nos Estados Unidos.

O nome dele é Artur Moreira. Marceneiro de profissão e artista, ele “adotou” e transformou um espaço sujo, que servia como ponto de usuários de drogas e uma escadaria, em um local de visitação no bairro Colina. Como todos os anos, nesse Natal, Artur e alguns voluntários revitalizaram o espaço, instalaram 20 bonecos infláveis de grande porte vindos dos Estados Unidos, milhares de luzes foram acesas e realizaram uma tarde de solidariedade com as crianças do bairro, no último dia 16 de dezembro.

Nesse dia, ele realizou oficinas de arte, brincadeiras entre as crianças, doação de presentes, distribuição de guloseimas e abordagem de temas em relação à limpeza. Também aconteceram as oficinas de arte, que consistiram em uma releitura do barroco mineiro, por meio de técnicas de policromia em entalhe de madeira, além de oficinas com desenho e pinturas.

O trabalho

Artur conta que esse trabalho começou há três anos, quando se incomodou com a área, que estava poluída, escura e cheia de lixo. O próprio marceneiro iniciou o plantio de árvores, gramas, flores, fez pinturas, reparos e construiu as calçadas e a escadaria principal, que liga o bairro ao centro de Nova Era. Ele também pintou as vias de acesso e as estruturas metálicas da passarela sobre a BR-381. A partir daí, o nova-erense de coração começou a envolver a comunidade nas atividades, que abraçou o projeto.

Foram instaladas várias obras de arte de autoria dele. Uma delas é conhecida como “Trabalho Duro”, composta por placas informativas de cidades e países por ele visitados. “Eu usei bastante coisa reciclada, como pneu, flores, araras, tucanos. Também, tem a placa de direções de todos os lugares em que eu fui no mundo a partir de Nova Era. Coloquei na entrada da passarela para mostrar para as pessoas, principalmente essas crianças, que elas podem também ir longe”, incentiva.

Daí em diante, passou a realizar as intervenções no espaço sempre que retorna ao Brasil, duas vezes ao ano. “Em cima da placa [de direções], tem uma enxada e uma botina, para eles saberem que para se chegar a algum lugar tem que ter trabalho duro”, ressaltou Artur. A praça é visitada por pessoas da cidade e também da região. Segundo a voluntária Silvânia Mendes, em menos de 10 dias, mais de 10 mil pessoas visitaram o espaço. “Esta é uma das decorações de Natal da cidade este ano e o local virou atrativo turístico”, diz a voluntária.

Investimento

Conforme explicou, durante todo o ano, Artur investe no espaço e já foi gasta uma alta soma em investimentos para decorar a praça do Colina. Grande parte, ele tira de seus rendimentos mensais, além de organizar eventos, como jantares, vendas de camisas, reuniões entre amigos. O mineiro comentou que ajudou na reforma de uma escola em Gana, na África, e até já ajudou a levantar casas no Nepal. Ele finaliza: “A desigualdade social me incomoda. Esta é a principal razão que me motiva a intervir em Nova Era e em outros lugares do mundo”.

LEIA TAMBÉM


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.