Domingo, 24 de Março de 2019
CAMPEÃ
Mangueira conta a história de heróis da resistência e fatura o Carnaval 2019 do Rio

Escola contabiliza seu 20º título do carnaval carioca com enredo que exaltou personagens negros e índios

Publicado em 06/03/2019 - 18h33
Vereadora Marielle Franco foi uma das homenageadas pela campeã Mangueira - Foto: Divulgação

A Estação Primeira de Mangueira é a grande campeão do Carnaval 2019 do Rio de Janeiro. A escola verde rosa levou para a Sapucaí a história alternativa de heróis negros e índios e faturou seu 20º título. A apuração foi realizada nesta Quarta-Feira de Cinzas, 6 de março.

Com o enredo “História pra ninar gente grande”, assinado pelo carnavalesco Leandro Vieira, o desfile percorreu a avenida com 24 alas e cinco galerias. Um dos destaques foi a bandeira do Brasil, colorida com as cores da Mangueira, exibida no final da evolução.

A intenção da escola foi mostrar heróis diferentes daqueles que os livros de história costumam apontar. Um dos carros, por exemplo, fez uma releitura do Monumento às Bandeiras, em São Paulo, com a obra manchada de sangue, em referência à forma violenta com o qual os bandeirantes exploraram o Brasil.

Com 3.500 componentes, a Mangueira recontou batalhas entre índios e portugueses, fez referências a guerreiros como Sepé Tiaraju e Chico da Matilde e às mulheres Acotirene, matriarca do Quilombo dos Palmares, e Adelina Charuteira, que lutou contra a escravidão no Maranhão.

O samba enredo citava a vereadora assassinada no Rio de Janeiro, Marielle Franco. A arquiteta Mônica Benício, viúva da parlamentar, o deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) e o vereador Tarcísio Motta (PSOL) desfilaram à frente da última ala, que fez referência à vereadora.

A apuração ainda colocou Viradouro, Vila Isabel, Portela e Salgueiro entre as cinco primeiras colocadas no Carnaval 2019. Imperatriz Leopoldinense e Império Serrano desceram do Grupo Especial para a Série A.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.