Domingo, 26 de Maio de 2019
Gestão
Itabira alcança 23 das 25 metas propostas para a saúde em 2018

O município não conseguiu a redução de casos de Sífilis em menores de 1 ano nem atingiu o índice recomendado de exames de mamografia

Publicado em 10/05/2019 - 15h54

Das 25 metas propostas para Itabira relacionada à saúde, duas não foram alcançadas. Uma delas é o novo número de casos novos de sífilis congênita em menores de um ano de idade. Foram registrados quatro casos no município e o objetivo era reduzir em incidência zero. A sífilis congênita é transmitida de mãe para filho e é considerada uma infecção grave. Caso não seja tratada de forma adequada, a doença pode causar malformação do feto, aborto ou morte do bebê. “Precisamos sensibilizar a população para essa situação, sem sempre a comunidade se abre conosco para que possamos tratar”, pontua a secretária. A outra meta não atingida foi o número exames de mamografia para mulheres de 50 a 69 anos.

Mas com 23 metas cumpridas, o Conselho Municipal de Saúde aprovou por unanimidade o Relatório Anual de Gestão (RAG) referente a atuação em 2018. A avaliação do RAG aconteceu na tarde de quinta-feira, dia 9, no Centro Viva Vida. O documento traz os resultados das programações e pactuações alcançados pelo poder público, além de demonstrar as estratégias de aplicação dos recursos financeiros durante o ano.

De acordo com a secretária de Saúde, Rosana Linhares, apesar das dificuldades enfrentadas com a crise de financiamento do SUS e com a falta de recursos advindos do Governo Federal e Estadual, os indicadores alcançados compõem um cenário positivo. “Ainda que o processo seja delicado das contas públicas, nós alcançamos não só índices de qualidade, mas também de prestação de serviço”afirma.

Durante o ano passado, foram feitas readequações de leitos e houve um crescimento no acesso aos serviços, segundo o relatório. Em Itabira foram feitos novos procedimentos, além de aumento no número de exames, cirurgias, diagnósticos e a realização de ações para a proteção da rede materna infantil.

Taxa de mortalidade infantil

Na oportunidade, os avanços na redução do percentual que controla a mortalidade infantil em Itabira também foram lembrados. A cidade registrou em 2018 o menor índice de mortalidade infantil da história do município: 6,23%. Pelo segundo ano consecutivo, Itabira conseguiu reduzir a taxa de mortalidade infantil. O município apresenta taxa menor do que o país, o Estado, e se equipara aos países desenvolvidos.

Segundo a secretária, o resultado positivo do índice mostra a qualidade de vida da população. “Nós estamos cuidando da gestante, preparando  para o parto, realizando trabalhos com a maternidade, acompanhando o aleitamento materno, imunização e alimentação. Estamos cercando de todas as formas a rede pública e particular.

Cartão de vacina nas escolas

Outro ponto destacado é a aplicação do projeto que orienta os pais da rede pública e particular a entregarem o cartão de vacina dos filhos durante a matrícula escolar. “Com essa ação, estamos conseguindo identificar os poucos casos de vacinas atrasadas. Com isso realizamos a promoção e a prevenção de muitas doenças”, pontua Rosana.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.