Domingo, 24 de Março de 2019
trânsito
Frota da Anglo na MG-010 gera polêmica em Conceição do Mato Dentro

Motoristas reclamam de supostos comboios da mineradora ao longo da rodovia; empresa argumenta que orienta seus motoristas a obedecerem os limites legais

Publicado em 14/03/2019 - 15h13

Uma postagem sobre o tráfego de veículos da mineradora Anglo American na MG-010, publicada em um grupo de WhatsApp voltado especificamente para moradores de Conceição do Mato Dentro, suscitou polêmica entre os participantes ao longo da semana passada.

A via tem a velocidade máxima permitida diferente em alguns trechos. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, na maioria do trecho a velocidade máxima permitida é de 60 km/h. Em outros, varia de 40 km/h a 80 km/h. A reclamação é que os veículos da Anglo American circulam sempre a 60 km/h, o que, em certos horários de pico, estaria favorecendo a formação de comboios.

A formação de comboios é proibida pelo Código de Trânsito Brasileiro, que em seu artigo 30, parágrafo único, estabelece: “Os veículos mais lentos, quando em fila, deverão manter distância suficiente entre si para permitir que veículos que os ultrapassem possam se intercalar na fila com segurança”.

Vídeo mostra fila de veículos

Em um vídeo postado no grupo de WhatsApp, um motorista que circula pela via mostra carros da Anglo todos bem próximos uns dos outros, com o velocímetro de seu veículo em 60 km/h. “Olha a fila de carros. Olha se tem condição. Tudo colado um no outro”, diz o motorista.

O autor do vídeo expõe sua preocupação com a maneira com que os carros da mineradora transitam na MG-010. Para o motorista, “no intuito de pregar a segurança”, os veículos da Anglo American transitam com uma velocidade controlada, constante em 60 km/h, mas a prática, na opinião dele, é questionável porque favorece a formação de comboios. “Aí eu questiono: todos são obrigados a andar na mesma velocidade que eles? Pergunto isso por que os veículos andam em comboios de 10, 12, 15 e até mais veículos nos horários de pico. Daí surgem as ultrapassagens de risco por parte dos demais condutores”, diz.

O assunto rendeu dezenas de postagens no grupo de WhatsApp ao longo de pelo menos quatro dias. Para alguns, os veículos da mineradora nada mais fazem que seguir a velocidade máxima na via. Houve quem sugerisse a instalação de radares em pontos críticos para evitar ultrapassagens proibidas e outras imprudências.

Anglo: orientação é obedecer os limites legais

A Anglo American informou à reportagem de DeFato Online, por intermédio de sua assessoria de imprensa, que orienta os motoristas de todos os veículos que prestam serviço para o Minas-Rio a obedecerem os limites de velocidade, de acordo com a lei de trânsito. Ainda de acordo com a mineradora, o aumento do fluxo de veículos nas rodovias ocorre principalmente nos horários de pico da mina, como nas trocas de turno.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.