Terça-feira, 13 de Novembro de 2018
ENTRETENIMENTO
“Festival eleva o nome de Drummond”, diz vice-prefeita

Além de homenagear o poeta itabirano, a festa foi regada com muita dança, alegria e artesanato

Publicado em 01/11/2018 - 17h55

Em comemoração aos 116 anos de Carlos Drummond de Andrade, a cidade de Itabira acolheu na noite da última quarta-feira, 31 de outubro, o conjunto musical Demônios da Garoa. Finalizando a programação do 2° Festival Drummond e a 17° Semana Drummondiana, o show foi um momento para relembrar os clássicos do samba, marchinhas de carnaval e arranjos da MPB. A seresta aconteceu ao lado da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade na Avenida Daniel Jardim de Grisolia. O grupo aproveitou para agradecer a oportunidade de comemorar os seus 75 anos de carreira no festival.

Com primeira formação em 1942, com o nome Grupo ao luar, a banda foi fundada pelo saudoso Arnaldo Rosa e permanece fazendo sucesso por mais de sete décadas. A responsabilidade por carregar essa carreira invejável fica por conta da nova formação cujo fazem parte Roberto Barbosa, Izael Caldeira: Tima, Serginho Rosa, Ricardinho (Neto de Arnaldo Rosa) e Dedé Paraizo.

A festa foi regada por muita dança, alegria e artesanato. Artistas locais aproveitaram a movimentação para expor seus trabalhos e movimentar a economia local. A itabirana Rita de Cássia Procópio participou do festival todas as noites para se divertir e também trabalhar um pouco.“Estou adorando a festa tanto na área profissional porque nós estamos divulgando o nosso trabalho e também pela música. Foi bem movimentado para a cidade e teve movimentação de turistas. Diretamente é só um festival, mas agrega demais a cidade”, disse a artesã e empresária.

A vice-prefeita de Itabira, Dalma Helena, participou do encerramento e considerou positiva a realização dos dois eventos para a população e para a cidade, como um todo. “ Todo ano a gente quer fazer mais e melhor, valorizar todas as artes e diversificando a economia voltada para o turismo. Estamos homenageando Drummond e queremos cada vez mais levar o seu nome”, comenta Dalma.

Para Cíntia Germana Torres Silva, chefe de departamento de produção da Fundação Carlos Drummond de Andrade, as duas semanas  de evento cumpriram com o objetivo de promover cultura para todas as idades. “Pra gente foi uma satisfação muito grande porque a gente fez o festival para a população e para celebrar a obra de Drummond. Muitas pessoas participaram das palestras, oficinas, contação de história e shows”, explica Cíntia.

Ao final da apresentação do grupo “Demônios da Garoa” um dos integrantes, Serginho Rosa, pediu uma salva de palmas para os envolvidos na iniciativa. “Continuem sempre assim, felizes, alegres e com esse coração grandão, cheio de amor para dar”, concluiu o músico sobre os itabiranos.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.