Domingo, 18 de Fevereiro de 2018
Doações para Marcos Oliveira avançam, mas saúde de itabirano exige pressa

Marcos Oliveira foi diagnosticado com a doença em 2015 e depende de uma medicação importada para ser submetido ao transplante de medula

Publicado em 12/07/2017 - 18h09

O drama do itabirano Marcos Silva de Oliveira, 29 anos, narrado por DeFato Online, mobiliza solidários dentro e fora da região. Após publicação de DeFato, as doações no site Vakinha somavam R$ 12.482 até o fim da tarde desta quarta-feira para o tratamento do rapaz, que luta contra a leucemia.

A família informou que também recebe doações por conta bancária – Banco Bradesco, agência 1685, conta poupança 1003817-0, CPF 093.283.476-02.

Em Itabira, estabelecimentos se dispuseram como pontos de venda da rifa beneficente, que arrecada fundos para o tratamento. O bilhete pode ser adquirido por R$ 20 no restaurante Tempero Mineiro (avenida João Pinheiro, 475); Cacau Show (avenida João Pinheiro, 426); Academia Impacto (rua Tiradentes, 72); Impacto Personal (avenida Duque de Caxias, 278); e Thiago Celular (escadaria da Cobal, Centro). A rifa irá sortear um smartphone novo àqueles que contribuírem.

Marcos tem Leucemia Promielocítica Aguda e luta contra a enfermidade desde 2015. Um doador de medula óssea foi encontrado para ele, mas antes disso Marcos precisa do medicamento Trisenox (trióxido de arsênio) para baixar a contagem de células doentes. O medicamento foi suspenso neste ano no país pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A droga não é fabricada no Brasil e a família do paciente precisa importar a medicação. O custo orçado é de R$ 213.300. 


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.