Terça-feira, 23 de Abril de 2019
CALAMIDADE
Dívida do Estado com Catas Altas ultrapassa R$ 4,2 milhões

Município decretou estado de calamidade financeira no ano passado

Publicado em 28/01/2019 - 09h25
Prefeitura de Catas Altas cobra mais de R$ 4 milhões do estado - Foto: Divulgação

Mesmo com mudança de administração, a retenção de recursos por parte do Governo de Minas Gerais se mantém. A situação impacta os municípios e impede a execução normal de serviços essenciais por parte das Prefeituras.

Em Catas Altas, por exemplo, a dívida do estado com o município já atingiu R$ 4.292.731,04, segundo a última atualização, feita em 22 de janeiro. Desse valor, R$ 812.063,46 são do Fundeb, o fundo da educação básica.

O montante é referente a repasses acumulados em 2018 e os que estavam previstos para entrar nos cofres públicos neste primeiro mês de 2019. Somente nos primeiros 22 dias de janeiro, deveriam ter entrado R$ 380.451,62 de ICMS e Fundeb.

Segundo o prefeito José Alves Parreira, a situação é preocupante. “Não há nenhuma previsão de normalização. Já decretamos situação de calamidade financeira pelo prazo de 180 dias em novembro e, por enquanto, estamos conseguindo manter os serviços e compromissos em dia. Mas, se continuar assim, não sabemos o que vai acontecer”, desabafou.

Além de Catas Altas, outros municípios mineiros também decretaram em 2018 calamidade financeira e estado de emergência, entre eles Ouro Preto, Patos de Minas e São João del Rei.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.