Segunda-feira, 17 de Junho de 2019
política
Câmara de Itabira pretende acabar com verba de gabinete

A medida, segundo o presidente, tem o apoio de todos os vereadores e é baseada em uma sugestão feita pelo Ministério Público.

Publicado em 14/06/2019 - 18h33
Foto: Thamires Lopes/DeFato Online

Tramita na Câmara Municipal de Itabira um projeto de resolução que pretende acabar com a verba de gabinete dos vereadores. A matéria é de autoria do presidente do Legislativo, Heraldo Noronha Rodrigues (PTB) e, se aprovada, pode representar em uma  economia de R$ 68.850 ao mês.

Atualmente, a Câmara de Itabira possui 17 vereadores e cada um recebe R$ 4.050 por mês para custeios diversos como aluguel de veículos, combustível, custeio de serviços gráficos, correios, assinaturas de jornais, dentre outros. O valor mensal não utilizado fica acumulado ao longo do ano e é devolvidos ao município ao final de 12 meses.

A medida, segundo o presidente, tem o apoio de todos os vereadores e é baseada em uma sugestão feita pelo Ministério Público. O projeto deve ser votado dentro de 60 dias.

“Estamos fazendo uma reforma administrativa e vimos que quem tem que dar suporte para os vereadores trabalharem é a própria Câmara. O Ministério Público entendeu que essa verba de gabinete é errada. Resolvemos cortar, também, pelo momento vivido agora. Onde a situação pede para diminuir gastos. Então, a gente viu que é necessário fazer isso”, declarou Heraldo Noronha.

Com o fim da verba de gabinete, o vereador que precisar de recursos para fazer algum trabalho precisará pedir suporte ao presidente do Legislativo. O petebista frisou que a Câmara possui dois veículos que podem ser utilizados pelos vereadores. “A Câmara tem dois carros. Vamos ver se compramos outros para oferecer suporte aos vereadores”, ponderou Heraldo Noronha.


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.