Domingo, 18 de Fevereiro de 2018
Acidente na BR 381 mata investigador da Polícia Civil

Um trágico acidente ocorrido no fim da tarde de quarta-feira, 12, pos fim ao sonho do jovem policial André Pimenta Nunes, 25, que estava de casamento marcado para o próximo mês. A fatalidade aconteceu a exatos 30 dias da cerimônia religiosa agendada para às 20h15, de 12 de fevereiro, na igreja Nossa Senhora da Conceição, […]

Publicado em 30/11/-0001 - 00h00
Um trágico acidente ocorrido no fim da tarde de quarta-feira, 12, pos fim ao sonho do jovem policial André Pimenta Nunes, 25, que estava de casamento marcado para o próximo mês. A fatalidade aconteceu a exatos 30 dias da cerimônia religiosa agendada para às 20h15, de 12 de fevereiro, na igreja Nossa Senhora da Conceição, em Carneirinhos.
 
André Pimenta era investigador da Polícia Civil e atuava em Monlevade há mais de dois anos. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ele conduzia um veículo oficial, Blazer GM, placas HNH-6441 de Minas Gerais.
 
André voltava de uma diligência na capital mineira e às 22h40 perdeu o controle na curva do km 367, próximo à Ponte Coronel. Depois de rodar na pista, a Blazer bateu de frente com o caminhão Ford Cargo, placa HBZ-1230 de Belo Horizonte, que era conduzido por José Roberto do Nascimento, 55 anos. O policial teve fratura na coluna cervical e morreu na hora. No momento do acidente chovia forte na rodovia.
 
A tragédia gerou comoção aos colegas de trabalho que atuam da 4ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DPRC) em Monlevade. Agentes policiais, detetives, escrivães, peritos, entre outros profissionais, participaram do sepultamento realizado, às 16h de ontem, no Cemitério Bosque da Esperança, em Belo Horizonte.

Fim de um sonho
 
O endereço http://www.icasei.com.br/adaeandre/ recebeu dezenas de acessos durante todo o dia de ontem. O site conta a história do casal André Pimenta e Ada Haelle, 30 anos, que se casaria no próximo mês. Além de policial, o jovem cursava Sistemas de Informação, na Ufop em Monlevade.
 
A história de amor escrita pelo próprio casal revela um romance de cumplicidade e companheirismo. Eles relatam que se conheceram por acaso durante a festa de comemoração dos 25 anos do restaurante Sucupira, na noite de 21 de julho de 2009. Mas o que seria apenas uma aventura acabou se transformando em compromisso sério. “Mas Papai do Céu, com suas conjunções astrais e seu bom humor, nos propiciou um momento perfeito para a alma. E um momento que duraria uma vida”, relata o casal.
 
André e Ada resumiram o encontro casual em “atração à primeira vista” e desde que se conheceram não conseguiram mais se separar. Um mês depois eles oficializaram namoro. Em março de 2010 o casal já morava junto e em abril do ano passado ficaram noivos para então se casarem no próximo dia 12 de fevereiro. “O futuro a Deus pertence. Mas nossos corações são para sempre!”, resume o casal.
 

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.