Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017 -
OFERTA FINAL

Após cinco rodadas, Vale põe fim às negociações do Acordo Coletivo de Trabalho

14/11/2017 13h11
ACOM METABASE
Vale e sindicatos voltaram a negociar Acordo Coletivo

Após cinco rodadas de negociações para definir o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2017/18), a Vale apresentou a sua proposta final na manhã desta terça-feira, 14 de novembro, sem grandes modificações em relação ao último encontro. A empresa ofereceu 0,67% de ganho real, além da recomposição salarial baseada no acumulado da inflação, que fechou em 1,83%. Ou seja, reajuste salarial de 2,5%.

Além disso a empresa manteve o pagamento da décima terceira parcela no cartão-alimentação, que a princípio seria cortado, mas insistiu em não pagar mais os procedimentos de ortodontia e implantodontia da Assistência Médica Supletiva (AMS), principal ponto de crítica na campanha salarial deste ano. Nesta última rodada, segundo o Sindicato Metabase, a Vale aumentou o valor da indenização por causa desse corte de R$ 800,00 para R$ 1.200,00.

O mesmo percentual oferecido no salário, também atingirá o cartão-alimentação, que atualmente está em R$ 700,00 e com reajuste passaria para R$ 717,50.   

A proposta voltou a desagradar a Unidade Sindical, grupo composto por quatro sindicatos que negociam com a Vale. Durante a reunião desta terça-feira, o presidente do Sindicato Metabase de Itabira e Região, Paulo Soares de Souza, afirmou que tem havido pressão de supervisores sobre trabalhadores nas minas de Itabira para que o acordo coletivo seja finalizado.

“Não sei o que vai acontecer em Itabira, estou preocupado com essas negociações, mas a política de ameaçar não está certo”, reclamou o sindicalista, que citou, mais uma vez, os lucros da empresa, pontuando que somente no terceiro trimestre deste ano, a mineradora cresceu, em média, 300% em relação ao segundo trimestre, com lucro líquido de R$ 7,14 bilhões.  “Sabemos claramente que a empresa tem condições de oferecer uma proposta bem melhor do que foi apresentado”, criticou o sindicalista.

Os próximos passos, de acordo com Paulo Soares, serão debatidos com os diretores sindicais e repassados à categoria nos próximos dias.

A Vale não comenta negociações com sindicatos.

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
15/11/2017 - 00h06
Raimundo nonsto
Itabira
E as ações da valia qdo vão pagar o que devem heim sindicato? Mais de 20 Nos e nada. Ou já saiu e não pagaram? Que enrolação. Era sonho meu pai receber. Já morreu. E plo jeito tbm vou sem receber. Vem me pedir voto
10 1
14/11/2017 - 20h25
Thelmo de Oliveira
Itabira
Bom se os trabalhadores não tiverem a coragem de reprovar este acordo,No próximo vão perder o que restar.Este acordo vem tbm prejudicando os Aposentados por invalidez e os Aposentados que tem o incentivos. Trabalhadores e aposentados vamos dizer não a este acordo. Assim os Sindicatos vão poder brigar por seus e nossos direitos.
12 2
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Economia
Mais
Emprego