Sábado, 23 de Setembro de 2017 -
IMPEACHMENT DE DILMA

Em Itabira, deputados petistas falam em "golpe" e recomendam resistência

14/05/2016 15h07
Rodrigo Andrade
RODRIGO ANDRADE/DEFATO
Deputados Reginaldo Lopes (em pé) e Cristiano Silveira (sentado, de azul) criticaram a mudança no governo federal
Galeria de fotos
Deputado federal Reginaldo Lopes / Rodrigo Andrade/DeFato
Deputado estadual Cristiano Silveira / Rodrigo Andrade/DeFato
Rodrigo Andrade/DeFato

Os deputados Reginaldo Lopes, federal, e Cristiano Silveira, estadual, ambos do PT, cumpriram extensa agenda em Itabira neste sábado, 14 de maio. As atividades começaram na sede do Partido dos Trabalhadores, no edifício Joelbra, no Centro da cidade, onde os parlamentares falaram do atual panorama político brasileiro. Ambos atacaram o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff (PT), chamaram o ato de golpe e conclamaram os correligionários à resistência.

Cristiano Silveira, que é secretário geral do PT em Minas Gerais e vice-líder do governo Fernando Pimentel na Assembleia Legislativa do estado (ALMG), disse que “o encontro em Itabira mostra que o partido está vivo, ao contrário do que dizem os adversários”. O deputado afirmou que o Brasil vivencia um golpe da mesma forma que vivenciou em 1964. “O primeiro foi um golpe militar, este é civil. Muda a maneira, mas o discurso é o mesmo”, criticou.

O deputado listou uma série de programas sociais elaborados pelos governos petistas e disse que o partido foi afastado do poder mais pelos seus acertos do que pelos seus erros. “Houve erros? Claro que houve, sobretudo não se aproximar dos movimentos sociais e optar por alianças com os setores mais conservadores. Mas não foi por isso que o golpe aconteceu, nem porque houve qualquer crime. O PT foi afastado porque essa classe conservadora não suporta as mudanças que promovemos”, afirmou. “Vamos fazer o enfrentamento a esse governo golpista, vamos nos fortalecer nas eleições municipais de 2016 e voltar em 2018”, completou.

Reginaldo Lopes seguiu o discurso do colega e defendeu que Dilma Rousseff não cometeu qualquer crime. O deputado federal também lamentou que o governo tenha se distanciado dos movimentos sociais e atacou a visão economicista da equipe montada por Michel Temer (PMDB). “O mundo não precisa de crescimento econômico. A população mundial está diminuindo. Daqui a 20 anos, o Brasil perderá 5 milhões de pessoas. O que precisa é distribuir as riquezas. A renda nunca esteve tão mal distribuída”, argumentou.

“Há uma crise mundial e fizeram parecer que é só o Brasil que está mal, querendo culpar o governo federal. Vamos ter que fazer a resistência. Estão querendo cortar os direitos conquistados e isso não pode acontecer”, afirmou o deputado federal, que também abordou a volatilidade do cenário político brasileiro. “Tenho certeza que hoje a maioria da população é contra o golpe. As eleições municipais vão mostrar isso. Agora a gente pode se reorganizar, não vamos abaixar a cabeça, estamos no lado certo da história”, finalizou.

Visitas

O encontro no PT contou com a participação do ex-vereador e diretor da Gerência Regional de Saúde (GRS) Alexandre Faria Martins da Costa “Banana”, membros do governo municipal, o vereador Lúcio Mauro (PSC) e o prefeito de Itambé do Mato Dentro, José Elísio de Oliveira Duarte.

Depois da reunião na sede do diretório, a comitiva partiu para visitas em diversos pontos da cidade. Eles foram a seis creches municipais, ao Hospital Carlos Chagas, à Estação de Tratamento de Esgoto e nas obras do Restaurante Popular. O deputado Reginaldo Lopes também entregou ao município quatro ônibus escolares concedidos pelo Governo Federal a partir de emenda parlamentar de sua autoria. 

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
15/05/2016 - 11h47
Marcos Peluchi Ribeiro
Itabira
Se a cidade não vai bem, mais uma corgia dessa deveria sofre impetchman, não sabe fazer outra a não pensar em si próprio
4 2
14/05/2016 - 18h38
Paulo
Itabira
Realmente .... Tremendo golpe... Só que foi da Dilma em todos os Brasileiros!! O PT afundou o Brasil!!!!
37 15
14/05/2016 - 17h29
cleidaom
itabira
Golpe é o que estão fazendo comigo. Depois de 20 anos de carteira assinada estou desempregado e sem perspectiva de fichar novamente. Golpe?
39 12
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Política
Mais
Emprego