Sábado, 25 de Fevereiro de 2017 -
PRISÕES E APREENSÕES

Pelo menos 24 pessoas são detidas em protesto no bairro Pedreira

10/01/2017 16h11
SILVIO ANDRADE
A PM tentou negociar com os manifestantes armados
Galeria de fotos
Silvio Andrade
Silvio Andrade
Silvio Andrade
Silvio Andrade

A Polícia Militar precisou intervir na manifestação violenta que bloqueou o trânsito na MG-120, no bairro Pedreira, em Itabira. A corporação informou que 17 manifestantes foram presos e seis adolescentes foram apreendidos. Um foragido da Justiça com mandado de prisão em aberto também foi detido pelos militares na tarde desta terça-feira, 10 de janeiro.

A PM ressaltou que a manifestação foi realizada de forma ilícita e estava em desacordo com princípios constitucionais. “Não se pode manifestar com armas, destruindo placas de trânsito, ateando fogo em pastos, jogando pedras na PM, desacatando, xingando e cometendo diversos crimes para a sua realização”, disse o comando da PM, em nota.

Leia: Tiros, bombas e pedras: manifestação no Pedreira tem "cenário de guerra"

O trânsito foi liberado por volta de 13h40 desta tarde.

Desde as primeiras horas da manhã desta terça-feira, a manifestação bloqueou a MG-120, próximo à subestação de energia da Cemig, no Pedreira. Eles atearam fogo em pneus para obstuir a via. Segundo moradores, o motivo do protesto era o aumento da passagem de ônibus, falta de médicos da unidade de saúde do bairro e iluminação escassa na região.

No entanto, baderneiros tomaram a frente do movimento. Criminosos encapuzados exibiam armas de grosso calibre e intimidavam quem estava no local. O grupo violento soltou foguetes e atentou contra policiais militares, atirando pedras e outros objetos.

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
13/01/2017 - 12h03
Cidadão
Itabira

Esta mensagem continha conteúdo ofensivo
e/ou palavras de baixo calão e foi removida.
0 2
12/01/2017 - 12h34
Moradora da Pedreira
Itabira
Acabou de ter uma reunião na prefeitura com prefeito e outros da Pedreira onde ficou definido como será o atendimento no Bairro Pedreira.
5 0
11/01/2017 - 16h34
José Silvestre
Itabira
Tem gente comentando que a cisne tá com medo de mandar onibus,até eu se fosse dono de empresa não iria mandar mesmo não.O pior não é por fogo nos onibus e sim a quantidade de vidas que estão lá dentro podendo ser até um parente nosso a vir ser machucado ou coisa pior.Parabéns a Policia é isto mesmo tem que ter ordem.
28 1
11/01/2017 - 15h43
Anonimo
Itabira
Quando os professores da escola são agredidos por alunos e pais dos alunos ninguém da comunidade fala nada. Essa Pedreira não é violenta por culpa da PM, é culpa deles próprios que são coniventes com a violência e praticam de forma sistemática agressões físicas e verbais àqueles que trabalham ali. Ninguém aqui tá lembrando que foram jovens da comunidade que assaltaram a casa do médico que trabalhava no posto de saúde da comunidade? Essas coisas não são ditas quando protestam, mas a Pedreira tem problemas graves dentro dela e só vai resolver quando resolverem acabar com a impunidade de alguns integrantes dela.
36 2
11/01/2017 - 12h48
moradora da Pedreira
Itabira
Quem perdeu foi a população que esta sem transporte, pois a covarde da Empresa Transportes Cisne Ou pássaro verde sei lá não tem coragem de mandar Ônibus no Bairro.poe seguro uai se queimar o seguro paga dirigentes incompetentes e a transita tá nem aí para nos. Ninguem manifesta....
25 18
11/01/2017 - 08h42
Maria
Itabira
Mentirosos! A polícia atacou primeiro com balas de borracha. Ninguém tava armado naquela hora. Mas depois dos tiros is moradores responderam com pedras e quem tinha arma em casa foi buscar (totalmente errado). Mas é isso qa PM fez. Fez errado pra provocar reação ainda pior do povo pra ter razão em prender. É, pra variar, a matéria do tem a fala de um lado. EA voz dá comunidade?
12 53
11/01/2017 - 11h10
Carlos damasceno
Itabira
Maria, a policia procurou o dialogo para no minimo garabtir o direito de ir e vir das pessoas e não foi atendida em um primeiro momento. Quem deu o primeiro tiro eu não sei, mas mesmo assim nao da o direito de neter bala na policia, e ninguem ali alem da policia tem autorização para portar arma. Quanto a imprensa, uma coisa te digo, como ouvir o povo se ninguem podia atravessar a barreira? Como fazer um trabalho sendo que o profissional não podia estar dentre a população? Te sugiro agora que as coisas estão mais calma procurar um orgão de imprensa e dar a versão da população. Quanto a policia, se teve excessos, busque a cirregedoria para formalizar uma reclamação.
49 1
10/01/2017 - 20h44
Paulo
Itabira
Parabéns a Polícia Militar por restabelecer a ordem!!!
59 2
10/01/2017 - 20h22
Pedro Dias
Itabira
Parabéns a polícia: 24 presos! Quero ver fazerem baderna novamente prejudicando quem é trabalhador e precisa passar na rodovia para trabalhar.
60 3
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Polícia
Mais
Emprego