Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017 -
MANIFESTAÇÃO

'Marcha da Inocência' ataca 'sexualização infantil' em Itabira

Movimento coordenado pelo vereador André Viana e igrejas evangélicas reuniu grande número de pessoas no Centro da cidade no fim da tarde desta terça-feira, 7 de novembro
07/11/2017 19h30
Rodrigo Andrade
THALES BENÍCIO
Marcha reuniu vereadores de Itabira, pessoas da comunidade e políticos de outras cidades, como o vereador Jair Di Gregório, de Belo Horizonte
Galeria de fotos
Thales Benício
Thales Benício
Rodrigo Andrade/DeFato

Centenas de itabiranos se vestiram de branco no fim da tarde desta terça-feira, 7 de novembro, e saíram pelas principais vias do Centro da cidade em um movimento chamado de “Marcha da Inocência”. A manifestação foi coordenada por Iigrejas evangélicas e pelo vereador André Viana (Podemos), autor de um projeto de lei que dispõe sobre o respeito dos serviços públicos municipais à dignidade especial das crianças e adolescentes. O parlamentar atacou o que chamou de “sexualização infantil”, citando casos recentes que levantaram polêmica em Minas Gerais e no Brasil.

Durante a votação do projeto, André Viana usou a tribuna da Câmara e ilustrou seus comentários com imagens de exposições artísticas e materiais didáticos distribuídos em escolas públicas. De acordo com ele, as instituições de ensino estão se transformando em “centros de doutrinações”. “Criança não é um adulto pequeno. Precisamos protegê-las. Escola é para ensinar, não para sexualizar e erotizar as crianças”, bradou o vereador.


André Viana ilustrou seu posicionamento com polêmicas recentes envolvendo crianças e artes                     Foto: Rodrigo Andrade/DeFato

A manifestação coordenada por André Viana contou com a presença do vereador de Belo Horizonte Jair Di Gregório (PP). Ele ficou conhecido em todo estado após divulgar um vídeo na internet em que supostamente uma professora levava alunos de uma escola municipal para visitar uma exposição adulta no Palácio das Artes. A instituição de ensino depois afirmou que a turma, na verdade, foi ao local para assistir filmes de um festival que acontecia no mesmo local.

Outra presença política foi do deputado estadual Léo Portela (PRB), que vem a Itabira com frequência. O vereador de João Monlevade, Pastor Carlinhos (PMDB), foi mais um que esteve na marcha. Recentemente ele também protestou dentro da mesma temática na Câmara da cidade vizinha.


Deputado Léo Portela, ao lado da esposa e do vereador André Viana                                                                              Foto: Thales Benício

O grupo foi encorpado, sobretudo, por representantes de Igrejas Evangélicas de Itabira. A manifestação também pontuou questões de “ideologia de gênero”. “Menino nasce menino e menina nasce menina”, gritavam, enquanto se concentravam em frente à Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA). De lá, saíram em marcha até o Terminal Rodoviário Genaro Mafra.

“Hoje no Brasil estamos presenciando o vilipêndio da fé e das famílias. Nossa preocupação é com as crianças. Os adultos que façam o que quiserem de suas vidas. Se os pais querem educar seus filhos do jeito que o mundo está hoje, que eduquem, mas não é papel do estado levar isso para os filhos de todos. Não vamos permitir”, disse André Viana, antes de seu projeto ser aprovado por unanimidade pelos demais vereadores.

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
19/11/2017 - 14h47
Laiz Silva Fernandes
Itabira
Observando os comentarios e chego a conclusão de que muitos perderam o respeito consigo mesmo e com os outros. Existem milhares de gays e lesbicas espalhadas pelo Brasil e essas pessoas vivem como pessoas honestas e trabalhadoras , assim tambem como existem heteros honestos e trabalhadores,no entanto encontra-se pessoas que sao o hoposto disso. A marcha da Inocencia não foi algo homofobico , não ofendemos ninguem ou humilhamos alguem pela opção sexual. Muitos falaram de Crente , igreja, Deus ,pastores , como se fossem pessoas horriveis e inuteis. Falando em Cristianismo, Ele veio para pregar o amor ,então de certo este povo desocupado não estava e nem esta odiando ninguem, ja que cremos neste Cristo, que ademos tambem como Ele. Este mesmo Cristo prega a liberdade, Ele nos livra de todo pecado, tudo que nos afasta de Deus. Deus nos deu o livre arbitrio para nos descidimos o que queremos,mas todos nos teremos de da conta de nossas ações e palavras um dia. Quando aceitamos este Cristo ,passamos a crê tambem na sua palavra, ou seja na biblia e, esta biblia é uma bussula que nos direciona para onde ir , como agir e etc. A marcha da inocencia teve como foco principal as crianças ,que atualmente tem sido o maior alvo,de certo porque são indefesas e de facil manipulação. As mesmas tem o direito de serem crianças e agirem como criança.Ja quando crescidas e de intelecto formado estão aptas para decidirem o que querem e como querem. Paremos de brigar pelos adultos e vamos lutar pelos pequeninos, já que são eles o nosso futuro.
0 0
09/11/2017 - 17h00
Bruno
Itabira
Será mesmo desnecessária essa marcha? Será que o futuro de nossas crianças e o que elas aprendem também não são importantes? Me desculpem, mas isso é um claro exemplo de uma nação idiotizada. A ideologia de gênero é a imaginação de um indivíduo que se sobrepõe a realidade dos fatos.
7 7
08/11/2017 - 22h37
João
Itabira
O país deturpado pela corrupção e nossos políticos simplesmente preferem fazer média com os conservadores para se perpetuar no poder. Essa é a direita em ascensão no país: aproveitaram o assunto pra fazer campanha pra Bolsonaro. Simplesmente lamentável.
7 14
08/11/2017 - 13h27
Wander
Itabira
Engraçado. Lendo comentários um por um, vejo que o ódio, desprezo, e tudo mais, vem de pessoas que apoiam essa ideologia. Sempre ouço que vivemos em um país livre, de diversificação e me vem criticar quem que é contra seus pensamentos? Podem fazer parada, ter orgulho e tudo mais... mas não aceitam quem pensa ao contrário. Concordo com o que o José Carlos escreveu. Uai, vcs que tanto pregam a liberdade de expressão.
17 2
08/11/2017 - 11h24
Fernando
Itabira
Respeito as pessoas independente de religião,raça,gênero ou opção sexual,tenho alguns amigos gays e são excelentes pessoas,mas infelizmente nossas crianças estão sendo usadas pelos adultos.Por traz desses movimentos de ideologia de gêneros e marcha pela família a maior parte das pessoas que estão ali, só estão preocupadas em defenderem seus ideais,não estão preocupados com o bem estar e futuro dessas crianças.O ser humano é muito hipócrita.
9 3
08/11/2017 - 11h10
Pedro lima
Itabira
Caminhada pacifica e correta... O adulto faz o que quizer da sua vida .... Agora ensinar em escolas publicas a criancas que ainda nem saiu da fralda e covadia...
21 3
08/11/2017 - 10h47
Lucas
Itabira
Senhores Vereadores, o povo Itabirano aguarda ansiosamente, a marcha por mais emprego, saúde e educação em Itabira. Com tantos problemas em nossa cidade, é mesmo tão importante que os legisladores se engajem em promover esse tipo de passeata? Itabira está em frangalhos, prefeitura falida, devendo Deus e o povo, insegurança nas alturas, desemprego recorde. Não foi para fazer marcha contra ideologia de gênero que vocês foram eleitos. Concentrem seus esforços em legislar em prol do povo e para o povo, o resto é balela e oportunismo.
7 7
08/11/2017 - 10h07
Luiza da Rocha Guerra
Itabira
Itabira e seus claros sinais de regressão e alienação do povo.
5 9
08/11/2017 - 07h40
Fábio Rodrigues Neto
Nova Era-MG
Essa marcha foi claramente um clamor homofóbico travestido de proteção a inocência das crianças. Alías não entendo o porquê desses evangélicos terem essa fixação de viagiarem a genitálias, até porque Deus manda vigiar mas não vigiar a genitália alheia até porque de acordo com essa teoria criacionista pra lá de furada que vcs mesmo defende o criador Deus um ânus para 7 bilhões de pessoa, uma vagina para 3,5 bilhões e um pênis para os outros 3,5 bilhões de pessoa é para cada qual fazer o que quiser com os seus orgãos genitais. Fico horrorizado que mesmo com o país em frangalhos o ânus adquiriu um papel histórico tão forte, o ânus alheio é apontado pela boca da bancada da bíblia como se fosse problema de soberania nacional. Vilipêndio a família, a religião não é ser gay, bi, hétero, transgênero, LGBTXYZ vilipêndio é conseguir bens materiais usando a fé e a ignorância das pessoas e ainda lavar dinheiro e não pagar impostos. Tomem vergonha vão para casa fazer algo útil para humanidade, lavar uma louça, carpir um lote ou até fazer origami com pentelhos.
39 336
08/11/2017 - 11h33
Rodrigo Mendes
Itabira
Mimimimimimimiiiiii...
21 4
10/11/2017 - 08h37
Alex
Itabira
Pare de falar besteira e passar vergonha nas redes sociais!
5 8
10/11/2017 - 12h09
Fábio Rodrigues Neto
Nova Era -MG
Ô crentelho se você não tem argumento da licença. Quiserá eu ter tempo de reivindicar qualquer coisa em uma terça feira em horário comercial isso é só para gente desocupada e/ou sustentada por dinheiro público como essa corja de políticos e pastores sustentados pelo incautos fiéis.
0 0
07/11/2017 - 22h52
Itabirano sincero
Itabira
Estou na torcida para que seus filhos se tornem homossexuais.
16 137
08/11/2017 - 11h36
Rodrigo Mendes
Itabira
Está precisando de aumentar o seu time de torcedores?????? Está sendo discutido sobre?????? Cansei! Chega de mimiiiiiiiiimiiiiiiiiiiiii
17 1
08/11/2017 - 12h10
Itabirana Perplexa
Itabira
Ninguém se torna homossexual, as pessoas confundem liberdade com libertinagem. Não é possível que uma pessoa acredite que uma pessoa escolha no acorda de uma manha que será homem ou mulher. Todos devemos respeitar as diferenças e estudar mais sobre questões de diferenças de sexualidade.
15 11
08/11/2017 - 14h39
Itabirana mais sincera ainda!
Itabira
Faz-me rir! Quer dizer que agora ser homossexual é ter desvio de caráter, é ser doente e o que mais? São pessoas como você com cabeça de girico que afundam um país inteiro.Deixa eu te falar uma coisa. O homossexual já nasce homossexual, não se torna e isso não os diminui em nada. São pessoas como quaisquer outras. Imagine se agora se tornar obrigatório as pessoas se apresentarem umas às outras e terem que dizer prazer sou heterossexual ou prazer sou homossexual. Temos que combater os crimes sexuais, a pedofilia e a prostituição infantil. Aí sim. Espero que você abra sua mente e respeite as diferenças, porque elas sempre existirão!
26 14
07/11/2017 - 21h41
luiz
itabira
Coitado destes vereadores na reeleição.
37 59
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Cidade
Mais
Emprego