Quarta-feira, 23 de Julho de 2014 -
VIOLÊNCIA

Ônibus queimados em São Paulo chegam a 35 em 2014

02/02/2014 09h35
MARIO ÂNGELO/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Ônibus queimado em São Paulo

Um ônibus foi incendiado na madrugada deste domingo, 2 de fevereiro, na avenida Senador Vitorino Freire, em Cidade Ademar, na Zona Sul de São Paulo, de acordo com a Polícia Militar. Não há informação sobre feridos e não havia presos pelo incêndio até as 8h.

A Polícia Militar diz que o ataque ao coletivo aconteceu pouco depois da meia-noite, na altura do número 100 da avenida. Quatro homens pararam o ônibus, pediram para o motorista,o cobrador e os passageiros descerem e atearam fogo. Depois do vandalismo, eles fugiram, segundo a PM.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram deslocadas para o local para controlar as chamas do veículo. A ocorrência será registrada no 98° Distrito Policial (Jardim Miriam).

Esse é o segundo ataque a ônibus na região em aproximadamente 24 horas. Na madrugada de sábado, um coletivo também foi incendiado na Avenida Ângelo Cristianini, na altura do número 1.379 da avenida. Os vândalos pararam o ônibus e atearam fogo. Os bombeiros foram chamados, mas o veículo foi totalmente destruído.

Com os dois últimos ataques, chega a 35 o número de ônibus municipais queimados na capital desde o dia 1° de janeiro – mais de um por dia –, segundo a empresa São Paulo Transportes (SPTrans). Além deles, outros 66 coletivos foram depredados em diferentes distritos da cidade e da Região Metropolitana – só na Grande São Paulo, 26 coletivos intermunicipais foram atacados e destruídos em janeiro, segundo a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU).

O número de ônibus queimados e depredados este ano já superou todo o primeiro semestre do ano passado, quando foram registrados 21 veículos desse tipo queimados na capital paulista.

Medidas urgentes

O Ministério Público de São Paulo quer que as autoridades adotem medidas urgentes para restabelecer a circulação de ônibus nos locais onde foram registrados ataques, informou o SPTV na quarta-feira. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) disse que vai reforçar o policiamento, nos bairros onde os veículos foram atacados, com dois batalhões de choque: a Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) e uma tropa que faz o policiamento em jogos de futebol.

O secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, garantiu que, com o reforço policial, os coletivos conseguirão circular. "O comandante geral da PM já está tomando as providências para que não haja problemas. Os ônibus vão chegar até os seus destinos."
O promotor Saad Mazloum, autor de um inquérito civil que investiga a qualidade do sistema de transporte público, vai intimar representantes das empresas de ônibus, a SPTrans e os comandantes de área da PM das regiões onde houve os ataques.

G1
Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
Você pode ser o primeiro a comentar.
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Gerais
Mais
Emprego