Quarta-feira, 29 de Março de 2017 -
ITABIRA

Mulher é encontrada morta em ribanceira no bairro Bela Vista

02/01/2017 14h38
SILVIO ANDRADE
Corpo de mulher foi encontrado no bairro Bela Vista
Galeria de fotos
Corpo foi encontrado no bairro Bela Vista, em Itabira / Silvio Andrade
Ocorrência foi registrada em rua de difícil acesso no bairro Bela Vista / Silvio Andrade
Corpo de mulher foi encontrado próximo a vazamento de água em casa de idoso / Silvio Andrade

A Polícia Civil de Itabira irá investigar a morte de uma mulher de 30 anos no bairro Bela Vista. O corpo dela foi encontrado na manhã desta segunda-feira, 2 de janeiro, em um barranco de difícil acesso, na rua Raimundo Dionísio Vieira. A vítima foi identificada como Tatiana Marciana Costa.

A ocorrência teve início quando uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada por populares. A informação era de uma mulher teria caído em uma ribanceira e respirava com dificuldades. Os socorristas chegaram a solicitar apoio do Corpo de Bombeiros para chegar até a vítima, mas só puderam constatar que Tatiana já estava morta.

A ribanceira onde o corpo foi encontrado fica abaixo de uma residência. O proprietário do imóvel, Adão Crescêncio, 64 anos, contou que Tatiana tinha costume de frequentar sua casa. Ele disse que a mulher esteve lá na noite desse domingo, 1º de janeiro, e foi embora pouco tempo depois. O homem ainda narrou que escutou um barulho de água vazando durante a noite, e até pensou em acionar o Saae, mas percebeu que não adiantaria, dado o adiantar da hora.  

Uma filha de Adão, que chegou de viagem por volta da meia noite desta segunda-feira, também relatou ter percebido o vazamento de água próximo ao local em que o corpo da mulher foi encontrado, mas não viu nada além disso. Só durante a manhã o cadáver foi avistado por populares. Segundo o médico do Samu, é provável que Tatiana já estivesse morta há, pelo menos, 12 horas.

Informações repassadas aos policiais militares deram conta de que a mulher é moradora do bairro Nova Vista. Toda a área foi isolada para os trabalhos técnicos da perícia da Polícia Civil. 

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
Você pode ser o primeiro a comentar.
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Polícia
Mais
Emprego