Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017 -
CENA CULTURAL

Festival Drummond chega ao fim e organização já se prepara para a edição de 2018

01/11/2017 16h08
ACOM FESTIVAL DRUMMOND
Festival teve shows como o do músico Marcus Viana
Galeria de fotos
Wesley Rodrigues/DeFato
Wesley Rodrigues/DeFato
Wesley Rodrigues/DeFato
Wesley Rodrigues/DeFato
Wesley Rodrigues/DeFato
Wesley Rodrigues/DeFato

Terminou na noite dessa terça-feira, após quatro dias de evento, o 1º Festival Drummond de Itabira. A festa literária propôs oficinas, palestras, contação de histórias, mesas redondas e shows, como o de Marcus Viana. Trouxe, ainda, grandes nomes da literatura nacional, como Ronaldo Simões, Sheila Paiva, Fabiana Schimitz, Alberto Villas e Francisco Gregório. Estiveram também o poeta da literatura de cordel Bráulio Bessa, que participa do programa Encontro, da Rede Globo, e o secretário de Estado de Cultura, Ângelo Oswaldo.

O Festival começou em 28 de outubro e terminou nessa terça, dia em que o poeta Carlos Drummond de Andrade completaria 115 anos. O Memorial Carlos Drummond de Andrade teve ontem apresentações culturais dos Drummonzinhos e Companhia Itabirana de Teatro.

A iniciativa literária oportunizou gastronomia e venda de artigos que remetem ao poeta, além de livros diversos.

Foram conhecidos, no encerramento, os vencedores do Concurso Nacional de Poesia Carlos Drummond de Andrade. Foram premiadas três mulheres: a vencedora, Natália Aves Drummond, com “O coração fala ao poeta”; Conceição Ribeiro de Aráujo, que conquistou o segundo lugar com o texto “Um brinde, poeta!”; e a jornalista Silvia Tatiana Miranda, que ocupou a terceira colocação com a poesia “Carta ao poeta”.

Natália Aves Drummond. Foto: Divulgação/Festival Drummond 

Conceição Ribeiro de Aráujo. Foto: Divulgação/Festival Drummond 

Elas receberam prêmios de R$ 2 mil (1º lugar), R$ 1 mil (2º lugar) e R$ 500 (3º lugar). A terceira colocada, da região do Vale do Aço, enviou representante. 

O 1º Festival Drummond foi realizado pelo grupo teatral La Trupe e Prefeitura de Itabira, por meio da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA).

Criador do La Trupe, o ator Olímpio Lage destacou que o festival cumpriu seu objetivo: da construção coletiva e da democratização do acesso à cultura. “Quem veio se surpreendeu com o que viu, pela grandeza intelectual e pela atmosfera mágica que a gente tentou trazer para cá. Eu acredito que a semente foi plantada. Nosso objetivo era esse despertar para a grandeza que é o nome Drummond no cenário literário, artístico, no cenário em que importantes nomes navegam”, comentou.

O evento do próximo ano já é pensado, contou Olímpio, com programação ainda maior. 

Se você não tem Facebook, utlize o formulário abaixo para comentar.
Você pode ser o primeiro a comentar.
Novo comentário
Sou cadastrado
Não sou cadastrado
Comentário
Leia mais em: Cultura
Mais
Emprego